Arquivos do Blog

Minha Jornada começa…

 

Demon's Souls - PS3 Gratest Hits

Depois de uma maratona de aulas em pleno domingo, tenho uma surpresa quando chego em casa… Minha cópia de Demon’s Souls estava me esperando. Após um breve jantar, já era cerca de nove da noite, abro minha correspondência e começo a aventura. Depois de ver vários vídeos na intenet, vários gameplays no www.justin.tv, dou início a minha longa caminhada.

Meu alter-ego chama-se Katherine uma Royalty, “escolhida” – após metade de sua vila ter sido dizimada – para combater os demônios que agora assolam sua terra natal da Boletaria.

Minha jornada se inicia em umas ruínas por fora do palácio, quase que na saída dos esgotos. Após alguns passos já me encontro com alguns seres querendo tomar minha alma, não dou moleza e asseguro minha parcela de almas inicial, avanço mais um pouco e mais soldados bestiais aparecem. E assim meu caminho segue até que – do lado de dentro, próximo a um pórtico – após derrotar mais alguns soldados – chego a uma Archstone que me teletransporta para uma nova área cheia de corredores, a qual me coloca em um encontro com um cavaleiro-de-olhos-azuis-brilhantes. Após enfrentar mais alguns zumbis, e subir vários lances de escada em uma torre, chego a uma escadaria na qual no alto encontra-se um portal que me coloca cara a cara com um Vanguard. O animal é imenso e com a simples brandida de seu tacape me derruba.

Logo em seguida pensei “pronto, de fato estou jogando Demon’s Souls com meia hora de jogo já morri O.o”. Bem, no reino da Boletaria a morte não representa necessariamente o fim, mas apenas o começo de uma nova jornada como espírito… Chego então ao Nexus, local em que a Maiden in Black me converte em ser etéreo e estou pronta para retornar ao mundo sob minha nova forma. Ainda no Nexus conheço o ferreiro Boldwin e o dono do “armazén” Thomas que se mostram favorável e esperançosos com o sucesso de minha empreitada.

Cavaleiro-de-Olhos-Vermelhos

Aceito agora o desafio e chego ao Boletaria Palace (1-1) onde minha jornada começará pra valer. Logo sou recepcionada por um Dragão Gigante, com alívio vejo que o mesmo não está interessado em minha pessoa, logo ele levanta asas e se retira.  Atravessar a ponte não foi tão difícil, desde que estivesse atenta aos demônios que espreitavam por trais dos destroços que se encontravam na ponte, passo por eles sem muitos problemas. Atravesso mais alguns pórticos e passagens estreitas. Andar com cautela é a máxima neste mundo, sobretudo em locais cheios de escadas estreitas e escuras… Desconfie sempre do que espreita sob as sombras… Andar com seu escudo sempre apostos pode lhe salvar em diversos momentos… Ao fim de um pórtico que me parece ser a murada do castelo, tomo o caminho errado e me deparo com um cavaleiro-de-olhos-vermelhos – meu fim está selado, com um descuido todas as minhas almas coletadas (cerca de mil e poucas) são perdidas.

Retorno ao Nexus. Porém não me dou por vencida, vou recuperar o que perdi >:|

Refaço todo o caminho e, ao chegar ao ponto onde estão minhas preciosas almas, o cavaleiro me enxerga ao longe e decidi me seguir. Apanho minhas almas e saio correndo em disparada no sentido contrário… Droga, o famigerado me seguiu… Ai, agora é meu fim… Armo uma estratégia de última hora, uso meu feitiço de Soul Arrow, com uma estratégia de bate-corre (valeu Primo, por me treinar neste aspecto lol). Após o que parece ser uns 20 hits… SUCESSO!!! Mato o cavaleiro-de-olhos-vermelhos e ganho cerca de duas mil almas para meu inventário – TOMA ESSA CARA!!!

Com essa conquista inesperada, resolvo encerrar minha noite de Domingo e recolho-me a um acampamento base longe dos demônios, volto ao Nexus através da Archstone da ponte a uns 20 metros atrais e monto meu acampamento no único porto-seguro que conheço neste mundo…

A jornada continuará amanhã…

[Tempo Total – 01:14h]

Anúncios

Primeiro Post – Demon’s Souls


Capa Original Americana

Como primeiro Post resolvi dar início a um novo projeto…

Depois de muito pesquisar, pensar e ponderar os prós e contras decidi-me por adquirir a cópia americana de Demon’s Souls. Sei que daqui a umas duas semanas estarão lançando o “sucessor espiritual” – como assim é chamado o Dark Souls, que estará disponível para o Xbox 360 e o PS3. Vivendo em um país onde você paga imposto até para espirrar na rua (brincadeiras a parte), quando decidimos comprar um game temos que por na balança o seu preço, sendo o Demon’s souls um game antigo (2009) está sendo vendido por metade do preço do seu sucessor, além do que, a Atlus decidiu fechar seus servidores online até o fim do ano de 2011, portanto que quiser conhecer um pouco do que é Demon’s souls incluindo seu revolucionário modo online, tem até dezembro de 2011 para aproveitar; vale ressaltar, contudo, que o nível de aproveitamento do Demon’s Souls não depende do online, sendo totalmente jogável no modo offline o único senão é o nível de dificuldade que se torna maior, uma vez que não contamos mais com a “ajuda das almas caridosas”.

Demon’s Souls é um action RPG japonês lançado no início de 2009 pela empresa Atlus na América do Norte, desenvolvido pela From Software (com a ajuda da SCE Japan Studio), um título exclusivo para o PS3. Recebeu inúmeros prêmios no ano de seu lançamento incluindo o de melhor RPG. Sua história – um mero pano de fundo para a verdadeira justificativa de sua criação – matar seus jogadores das variadas formas e impiedosamente. Foi considerado o jogo mais difícil de sua geração e ainda o é, posto este que provavelmente será tomado pelo seu sucessor Dark Souls.

Imagem do Jogo

A trama se passa no reino da Boletaria, povoado por guerreiros que foi destruído com o surgimento de uma névoa que trouxe consigo toda a sorte de bestas-feras e demônios cuja dieta consiste basicamente na alma dos pobres mortais que ali vivem.

Por ser uma amante de boas histórias, sobretudo contos que se passam em uma Idade Média real ou fictícia, achei que seria uma boa idéia pegar um RPG sério (esse não é para crianças, devido a seu conteúdo um tanto “dark”) e mergulhar de cabeça nesse fantástico mundo ambientado por criaturas estranhas e maléficas capazes de, em um piscar de olhos, roubarem sua alma. Agora aguardo ansiosamente o dia em que minha cópia chegará e que marcará o início do que parece ser uma longa jornada pelo mundo das trevas medieval.

Tentarei manter um jornal, que narrará toda essa epopéia (trazendo consigo toda minha frustração após telas e mais telas de “You Have Died”). Espero que consiga sobreviver a chacina.

Retornarei com mais notícias…